10.03.2009

Revista Corpo e Plástica

Belas mamães

Belas mamães

O momento mais sublime na vida de uma mulher é o da gestação. Os nove meses em que um ser humano se desenvolve dentro do ventre da mãe a faz sentir plena em sua feminilidade e em sua capacidade de gerar uma nova vida. Sentir-se mulher, mãe e presenciar um milagre da natureza acontecendo em seu corpo, é uma emoção inigualável. Mas para vivenciar tudo isto, o organismo da mulher precisa se adaptar para que ocorra uma gestação saudável. Assim, muitas transformações acontecem no seu corpo. Segundo o Dr. Ricardo Cansanção, cirurgião plástico da Clínica Dicorp do Rio de Janeiro e membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, a gestante passa por alterações fisiológicas de origem hormonal e mecânica. Existem mudanças na postura, na circulação, na pele, nos tecidos, nas mamas e nos órgãos genitais das grávidas”, explica. Isso sem falar no ganho de peso, natural na gravidez. Para o Dr. Ricardo, o ideal é que a mulher engorde até 11 quilos, sendo 70% deste ganho ocasionado pela retenção de líquidos. Todas essas mudanças ocasionam problemas estéticos na nova mamãe que, muitas vezes, acabam por abalar sua auto-estima. Depois do parto, o espelho pode mostrar uma imagem que não agrada. Seios caídos, acúmulo de gordura e flacidez no abdômen, nas costas e nos quadris, além das temidas estrias são responsáveis pelas maiores queixas. No entanto, você não precisa se conformar com o que vê. Para corrigir essas imperfeições e voltar a ter as formas parecidas com as de antes da gravidez, você pode recorrer à cirurgia plástica. A gravidez traz mudanças rápidas ao corpo da mulher e mexe com seu psicológico. A cirurgia plástica devolve auto-estima e melhora a maneira das mulheres se relacionarem com o mundo e consigo mesmas, argumenta o Dr. Ricardo.

De acordo com a experiência do cirurgião, as plásticas mais indicadas para as novas mamães são as cirurgias de contorno corporal, as lipoaspirações, as abdominoplastias e as cirurgias de mamas. As anestesias utilizadas nesses procedimentos podem ser locais ou de bloqueio, como raqui e peridural, dependendo da avaliação médica. Em geral, as cirurgias são rápidas, levando de uma a três horas. O pós-operatório precisa ser seguido à risca, com acompanhamento médico, uso de cinta e nada de exercícios físicos por no mínimo 30 dias. Porém, antes de correr para o consultório de um cirurgião plástico, lembre-se de que para submeter-se a uma cirurgia primeiro é necessário recuperar suas condições normais. Para tanto, deve-se aguardar o equilíbrio hormonal e a acomodação da musculatura e da pele às novas formas. Segundo o Dr. Ricardo, o período para que isso ocorra geralmente varia de seis meses a um ano desde que a mãe não esteja mais amamentando. Tomando essas precauções, ou seja, respeitando o tempo de recuperação de cada organismo, a rotina da cirurgia plástica ocorre de forma semelhante a de qualquer outro paciente. Para esclarecer dúvidas sobre o procedimento mais indicado para o seu caso, nada melhor do que uma boa conversa com o cirurgião plástico.

» ver a matéria original

veja também

  • 03.07.2008 | Realiza News - site - Autor: Agência Unipress Internacional/Gabriela Jaya e Ali

    Lipoaspiração completa 30 anos !!!

    A Lipoaspiração completa 30 anos !!! Uma das cirurgias estéticas mais populares no mercado e a segunda mais realizada completa 30 anos. O sucesso da Lipoaspiração envolve o tempo de recuperação e os bons resultados, mas a cirurgia não deve ser banalizada. O Canal Saúde entrevistou o cirurgião plástico Ricardo Cansanção, Coordenador da Equipe de Cirurgia Plástica da clínica Dicorp, no Rio de Janeiro, que esclarece algumas questões sobre o procedimento. Confira entrevista. Canal Saúde: A lipoaspiração completa 30 anos e é a segunda cirurgia plástica mais realizada no País. Por que tanto sucesso? Ricardo Cansanção: A busca da cirurgia plástica é a tentativa de harmonização, visando estabelecer um equilíbrio que permita ao indivíduo sentir-se em harmonia com sua própria imagem e com o universo que o cerca. A lipoaspiração melhora o contorno corporal removendo gordura localizada e equilibrando a silhueta. O conceito de saúde, hoje, reprime a gordura. A moda também é feita para as pessoas magras e “saradas”. Associado a isso, as técnicas cirúrgicas evoluíram, a anestesia é mais simples e segura, o pós-operatório é mais fácil, e os preços se tornaram mais acessíveis. Canal Saúde:Qual a diferença da lipoescultura, lipoaspiração, lipo light e hidrolipo? Fale um pouco do resultado, do preço e do pós-operatório de cada um? Ricardo Cansanção: Todas são lipoaspirações e servem para remover a gordura localizada. Na lipoescultura podemos aproveitar a gordura para injetar e modelar outras áreas como, por exemplo, aumentar as coxas. Algumas pessoas estão apelidando a lipo de mini, light, lipo fracionada. O fato é que, apesar de muitos rótulos, todos são variações da mesma técnica e, dependendo da extensão e área, podem ser menores ou maiores. Já a hidrolipo é feita em todos os procedimentos, onde se injeta solução de soro com ou sem anestésico local, para facilitar a aspiração da gordura. Faço em meus pacientes também a Vibrolipo, ou Vibrolipoaspiração, técnica moderna em que se utiliza um aparelho conectado à cânula, que faz uma vibração na sua ponta, facilitando a remoção da gordura, diminuindo o atrito e suavizando o movimento. Canal Saúde:As mulheres ainda dominam o mercado, mas é verdade que o número de homens que procuram clínicas de beleza para fazer Lipo está crescendo? Ricardo Cansanção: Hoje em dia, os pacientes masculinos procuram muito os cirurgiões plásticos, e já são cerca de 25% do total de pacientes. As cirurgias mais procuradas são a Lipo, as cirurgias de nariz e a ginecomastia (correção do excesso de glândula mamária masculina).

    » ver mais